Afinal, pimenta faz mal?

Atualizado: Abr 29

Muitas vezes, as pessoas dizem equivocadamente que a pimenta faz mal para o estômago, mas diversos estudos mostraram o oposto.

Em um deles, com a ajuda de um endoscópio, médicos americanos examinaram doze voluntários após terem ingerido pimenta junto com a refeição, e não descobriram nada de errado. Ainda no mesmo estudo, foi pulverizado extrato de pimenta pura diretamente na parede do estômago dos voluntários e, mais uma vez, não houve nenhum sinal de irritação.


Ao contrário do que dizem, a pimenta faz bem para nossa saúde!

E é justamente a substância que dá à pimenta seu caráter ardido aquela que possui a maior parte das propriedades benéficas para nossa saúde.


Quais os benefícios da pimenta?

O princípio ativo da pimenta é a capsaicina. Essa substância apresenta diversas funções que favorecem o nosso organismo, como por exemplo:

  • É um analgésico natural: a capsaicina promove a liberação de endorfina, um neurotransmissor que tem a capacidade de reduzir ou até inibir os sinais elétricos da dor. Além disso, a endorfina gera sensação de bem-estar e euforia, sendo favorável em períodos de maior estresse e tensão.

  • Previne o envelhecimento precoce e doenças degenerativas: a pimenta apresenta boas quantidades de vitamina A, vitamina C e vitamina E. Tais vitaminas combatem os radicais livres evitando o envelhecimento celular precoce, ou seja, as vitaminas “protegem” as células saudáveis. Portanto previnem doenças como Alzheimer, Parkinson e até câncer.

  • Ajuda na promoção da perda de peso: A pimenta é um termogênico natural assim, através do aceleramento do metabolismo favorece a queima de gordura e consequentemente, o emagrecimento.

  • Impede a formação de coágulos de sangue: A pimenta é um daqueles alimentos que “afinam o sangue”, sendo muito favorável àquelas pessoas que tem maior tendência a produção de coágulos sanguíneos.


Contraindicações

Assim como outros alimentos, quando consumida em excesso, a pimenta pode trazer problemas. O excesso pode gerar irritações na mucosa do estômago, e outros problemas estomacais. Pode ocorrer ainda, feridas na boca e azia. Para pessoas com gastrite e/ou úlcera o consumo deve ser bem reduzido ou ainda suspenso, conforme recomendação do médico ou nutricionista.

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo